Psicologia Positiva não é autoajuda

Quer encontrar um livro de Psicologia Positiva (PP)? Vá até a sessão de autoajuda da livraria mais próxima. Você vai encontrar livros muito bons por lá. Antes de ir à sessão de livros de Psicologia, eu sempre passo antes pela Autoajuda e é lá que eu encontro os melhores materiais de estudo. Por que isso acontece?

Provavelmente porque se trata de uma grande mudança de paradigma na Psicologia. Antigamente, assuntos como felicidade, bem-estar, propósito não eram objeto de estudo científico de forma sistematizada e residiam de forma preponderante no campo da autoajuda. Sair de um modelo focado na doença e no sofrimento para uma linha teórica focada na felicidade é uma mudança muito ampla e significativa para a Psicologia. Assim, pode ficar parecendo que muitas das coisas que os autores de PP divulgam em seus livros é autoajuda mesmo. Mas não é.

Qual a diferença? Existem várias. A primeira delas é que PP é ciência. Os principais autores da área escrevem dos maiores centros de pesquisa em Psicologia do mundo. Eles estão conectados com o que está sendo produzido de mais moderno na área de comportamento humano e de neurociências. São atualizados e inovadores. Assumiram o compromisso de romper com a crença comum de que a Psicologia deve se ater ao sofrimento psíquico. Mesmo porque a melhor forma de combater a depressão é por meio de uma vida com significado e prazerosa, temas de estudo da PP.

Outra grande diferença é que a PP não fornece fórmulas prontas de felicidade. Os estudos indicam que emoções positivas, engajamento, relacionamentos gratificantes, ter um propósito na vida e nossas realizações pessoais são aspectos que tornam nossa vida mais feliz. Mas construir emoções positivas, encontrar o que faz sentido para cada um, ajudar a superar os desafios de um relacionamento difícil, ir em busca de nossas realizações não são passíveis de serem aprendidos em livros. Eles podem até nos indicar caminhos, mas a jornada é muito mais complexa do que as leituras de autoajuda nos fazem crer.

E cada um irá descobrir o seu próprio caminho. O que faz a vida ter sentido para mim é com certeza diferente do que faz ela ter sentido para você. E o respeito à subjetividade e à trajetória individual e social de uma pessoa é uma das grandes contribuições da Psicologia para a Humanidade, seja ela de qual linha teórica for.

Vania Moraes, psicóloga e life coach

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s