Psicologia e Pandemia – A importância de atribuirmos um sentido ao sofrimento

Nos últimos posts, descrevi várias estratégias de enfrentamento para momentos de crise como este que estamos vivenciando.

Falei sobre a necessidade de identificarmos com mais precisão qual a fonte de nosso sofrimento e em qual fase do luto estamos no momento (negação, raiva, barganha, tristeza, aceitação ou sentido). Discorri também sobre a importância de identificarmos e nos conectamos com as emoções desagradáveis e sobre como promovemos as emoções positivas. Dei dicas sobre como desenvolver resiliência e sobre como podemos estar mais presentes no aqui e agora.

Há também outras estratégias que sempre nos fazem bem: atividade física, contato com a natureza, tomar sol, planejarmos o nosso dia a dia e aquilo que queremos alcançar, organizarmos uma rotina de sono, alimentação, trabalho, descanso.

Hoje quero falar um pouco mais sobre o sentido, a atribuição de significado que damos aos eventos em nossa vida. David Kessler ampliou a obra de Elisabeth Kubler-Ross ao acrescentar esta fase como uma das etapas do luto. Considero este acréscimo genial!

Ter uma vida com significado, com propósito, é um dos pilares do bem-estar. E a atribuição de sentido não precisa ser apenas em relação a vida como um todo. Podemos atribuir sentido aos eventos que nos impactam, que são importantes, sejam eles agradáveis ou desagradáveis, causadores de sofrimento ou não.

A atribuição de um significado à pandemia, por exemplo, pode reforçar a nossa fé, a nossa espiritualidade (uma das bases da saúde física e mental). Ela favorece também o sentimento de gratidão e reforça o nosso engajamento nas atividades que desenvolvemos e fortalece as nossas interações sociais.

Para desenvolvermos um propósito de vida ou estabelecermos um sentido para tudo isso, devemos começar pelo autoconhecimento. O autoconhecimento deve ser um exercício permanente e pode ser facilitado pela meditação, pelo silêncio ou pela terapia. Além do autoconhecimento, alguns questionamentos que podem lhe auxiliar neste processo de atribuição de significado à pandemia são:

  • Estou engajado em algo que considero importante?
  • O que eu aprendi com a pandemia até agora?
  • Como a experiência da pandemia pode ser transformada em uma experiência de crescimento pessoal?
  • A que eu sou grato?
  • Houve mudança em minhas prioridades de vida?
  • Qual a interpretação ou sentido que eu dou à pandemia?
  • Há outra interpretação possível e mais positiva?

Vania Moraes | Psicologia, Hipnose e Constelação Familiar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s